Quem Somos

m1.png
m2.png

SIMONE MARÇAL

Produtora cultural há 20 anos, pós-graduada em Gestão Cultural, graduada em Comunicação Social. Foi Gerente de Projetos e administradora da Oscip Cultural Parceiros do Bem por 8 anos. Tem vasta experiência em realização de eventos culturais, elaboração e gerenciamento de projetos com Governos Federal, Estaduais e Municipais. Foi professora do curso de Assistente de Produção Cultural, pelo Ifes/ES, e do curso de Organização de Eventos Sociais pelo Senac.

Idealizadora do Formemus, é consultora em projetos, ministra Oficina de Elaboração e Gestão de Projetos Culturais, foi produtora na Faculdade de Música do ES, coordenou a produção das Mostras de Cinema da Secult/ES, entre 2009 e 2011, com 7 mostras e 98 oficinas de audiovisual. Foi produtora e Assistente de Direção do Documentário “Tramas”, selecionado para o Festival Vitória Cine Vídeo e para a Mostra SESC Cariri de Cultura, no Ceará. Produz a Mostra de Cinema e Direitos Humanos no ES.

É parecerista de Projetos Culturais para o Ministério da Cultura/Lei Rouanet, Jurada Audiovisual MinC, ANCINE, além de estados e municípios, como Paraná, Pernambuco, Goiás, Caixa Cultural, DF LIC, DF FAC, Blumenau e Florianópolis/SC, Pernambuco Prêmio Ariano Suassuna 2017, Joinville, Sorocaba/SP, Mato Grosso, entre outros, nas áreas de música, música erudita, ações afirmativas, audiovisual e cultura popular.

 

DANIEL MORELO

Daniel Morelo nasceu em Vitória, formou-se comunicólogo com ênfase em publicidade e propaganda e é pós-graduado em planejamento estratégico de comunicação pela Universidade Metodista de São Paulo. Fez licenciatura em Filosofia pela Universidade Federal do Espírito Santo e é estudante de Artes Visuais na mesma Universidade. Desde 2011 desenvolve diversos projetos culturais, dentre eles: A sociedade de gestão “MM Projetos Culturais”; O selo musical “Voadora Records”;  Os programas de rádio “Sorvetinho FM” e a “Sexta Vraum” na Universitária 104,7 FM e o projeto de fomento e formação de novos Djs "BotaSom-Oficial". Ativo na discussão da política cultural do Espírito Santo, é conselheiro municipal e estadual de cultura e trabalha como parecerista para editais de cultura estaduais e municipais. Seus movimentos são permeados pela integração e a difusão e da cultura autoral local, além da formação e o fomento para a emancipação da juventude. Enquanto produtor cultural foi articulador do Assédio Coletivo, do Festival Tarde no Bairro, da Casa Libre e do Festival Reviravolta Coletiva, bem como compositor e vocalista da banda Adiós, Me Voy!